Governo está revendo o Rota 2030, mas não há proposta alternativa, diz secretário

18/02/2019

O secretário da Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, afirmou em palestra para empresários em São Paulo, que o governo está revendo o Rota 2030, programa criado pelo governo Michel Temer e destinado ao setor automotivo, que prevê incentivos fiscais em troca de investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

“Assim como todos os programas, estamos revendo o Rota 2030. É um programa que traz grande evolução em relação ao (antecessor) Inovar-Auto. Foi aprovado, tem de ser bem executado e os recursos têm de ser bem direcionados, mas precisamos revê-lo para garantir efetividade e que os incentivos sejam adequados aos fins”, disse o secretário.

Costa afirmou, no entanto, que o governo ainda não tem proposta concreta alternativa ao Rota 2030, mas garantiu que não serão feitas mudanças bruscas. “Não pretendemos fa­zer proposta que mude tudo. Porém, quando há outro gover­no eleito de forma legítima, há coisas que precisam ser revistas. É uma linha bastante diferente das anteriores”, disse.

O Rota 2030 começou a ser discutido pelo governo Temer com o setor em 2017. Após negociações, o projeto foi enviado ao Congresso e aprovado no final do ano passado.

Segundo Costa, o governo pretende reduzir a carga tributária do país, que hoje está em mais de 30% do Produto Interno Bruto (PIB), para 20%.

“Não vamos aumentar im­postos. Pelo contrário, vamos diminuir, primeiro de forma leve. Depois, queremos chegar aos 20% de carga tributária, que é um patamar razoável. Para o nível de renda brasileira, o projetado é 22%, enquanto temos mais de 30%”, disse o secretário, ao enumerar as prioridades do novo governo.

Por Diário Regional

Newsletter